Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, II Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura

Tamanho da fonte: 
GASTRONOMIA E TURISMO REFLEXÕES SOBRE A PRESERVAÇÃO DA CULINÁRIA TRADICIONAL NA CIDADE DE CALDAS NOVAS (GO)
Adriana Roveri das Neves

Última alteração: 07-05-2019

Resumo


A cidade de Caldas Novas, polo turístico encravado no interior do estado de Goiás e com importância econômica crescente, não só regional como nacional, é o ponto de partida para o objetivo de refletir sobre a importância da história e da cultura regionais para uma renovada percepção do turismo em todas as suas vertentes. Apesar de faltarem dados científicos sobre tal afirmação, sabe-se que os locais onde há recuperação e preservação histórica são os mais visitados em escala internacional, não só em termos de patrimônios visíveis ou materiais (arquitetura, arte, vestuário etc.), mas também outras características inerentes à cultura, como as festas, a dança e a gastronomia, que constituem, em sua composição, o patrimônio intangível de uma sociedade ou destino turístico. Neste sentido, incita-se a preservação do patrimônio cultural em um local de atração turística como um fator de contribuição para o desenvolvimento local em uma perspectiva sustentável. Para que isto ocorra, é necessário que a população local se envolva com este patrimônio histórico, consolidando o valor e o sentido histórico e até mesmo emocional deste para esta população. Há no turismo, e no desenvolvimento do mesmo, uma necessidade cada vez mais premente de se estudar e caracterizar não só os impactos econômicos envolvidos, mas também os impactos ambientais, sociais, psicológicos, geográficos, antropológicos e históricos, apesar do enfoque financeiro ainda ser em grande parte o norteador dos demais estudos. Nesta perspectiva, desenvolveu-se este artigo buscando refletir sobre a possibilidade de reencontrar a identidade histórico-cultural a partir das receitas que caracterizam este polo turístico nacional que é Caldas Novas, tendo como objetivos não apenas compreender a importância da preservação do patrimônio cultural imaterial para o desenvolvimento do turismo, mas também deste como mediador da recuperação e preservação do patrimônio cultural de uma localidade.



Palavras-chave


Caldas Novas (GO); Culinária; Patrimônio Cultural Intangível; Sustentabilidade.

Referências


BARBOSA, Romero Ribeiro. Saberes, sabores e sentidos: a gastronomia no contexto da geografia cultural. In: ALMEIDA, Maria Geralda de; CHAVEIRO, Eguimar Felício; BRAGA, Helaine da Costa (orgs.). Geografia e Cultura: a vida dos lugares e os lugares da vida. Goiânia: Editora Vieira, 2008.

BRAUNE, Renata; FRANCO, Sílvia Cintra. O que é Gastronomia. São Paulo: Brasiliense, 2007.

DA MATTA, Roberto. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro, Rocco. 1986.

DIAS, Reinaldo. Turismo e Patrimônio Cultural: recursos que acompanham o crescimento das cidades. São Paulo: Saraiva, 2006.

GODOY, José Teóphilo de. História e Estórias de Caldas Novas. Goiânia: Oriente, 1978.

MÜLLER, Silvana Graudenz. Patrimônio Cultural Gastronômico: identificação, sistematização e disseminação dos saberes e fazeres tradicionais. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina – Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, 2012. Tese de Doutoramento. Disponível em: http://btd.egc.ufsc.br/wp-content/uploads/2012/05/Silvana-Graudenz-M%C3%BCller.pdf Acesso em Abril 2017.

NARDIN, Caroline Rigo. Gostos, aromas e sabores: memórias e turismo gastronômico em Bento Gonçalves. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2015. Dissertação de Mestrado.

ORTENCIO, Waldomiro Bariani. A Cozinha Goiana: estudo - receituário. 2ª ed. Goiânia, Oriente, 1980.

PELLEGRINI FILHO, Américo. Ecologia, cultura e turismo. Campinas, SP: Papirus, 1993.

SCHLÜTER, Regina G. Gastronomia e Turismo. São Paulo, Aleph, 2003.


Texto completo: PDF