Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, I Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura

Tamanho da fonte: 
Racismo e antirracismo na escola: os professores em meio ao conflito
Thayara C. S. de Lima

Última alteração: 01-03-2018

Resumo


Vivemos em uma sociedade racista e dessa maneira a nossa instituição escolar reproduz em sua história, em sua estrutura e em suas práticas toda essa carga de desigualdades e invisibilizações. Indo de encontro a essa realidade temos a lei 10.639/2003, que busca a consolidação de uma educação antirracista e através disso a formação de subjetividades capazes de construir um diálogo racial realmente democrático. No centro desse conflito encontramos os professores, sujeitos imersos em contexto racista com a árdua tarefa de empreender uma luta antirracista cotidiana. Diante desse contexto buscamos compreender como o professor se movimenta em meio a esse conflito, como ele lida com suas próprias subjetividades e como isso se reflete em suas práticas.


Palavras-chave


Lei 10.639/2003; Educação antirracista;práticas pedagógicas antirracistas; ProfHistória

Referências


- ALBERTI, V. (Org.) ; PEREIRA, Amilcar Araujo (Org.) . “Histórias do movimento negro no Brasil: depoimentos ao CPDOC.” 1. ed. Rio de Janeiro: Pallas/CPDOC-FGV, 2007. 528p

- BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, de 10 de março de 2004. BRASIL. Constituição, 1988.

- DÁVILLA, Jerry W.. “Diploma de Brancura: Política social e racial no Brasil – 1917-1945”. Tradução Cláudia Sant’Ana Martins. – São Paulo: Editora UNESP, 2006. 400p.

- DORNELLES, A. P. L. “A tramitação da Lei 10.639/2003: a construção de uma política pública educacional no Congresso Nacional e no Conselho Nacional de Educação”. Dissertação de Mestrado. PUC-MG, Belo Horizonte, 2010.


Texto completo: PDF