Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, III Encontro Humanístico Multidisciplinar e II Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Partidos políticos brasileiros: uma análise histórica da criação, ideologias e alianças partidárias (1964-1985)
Danilo Pedro Jovino, Eduardo José Rezende Pereira, Ronaldo Bernardino Colvero

Última alteração: 21-01-2018

Resumo


O presente trabalho visa explorar o cenário político da ditadura civil-militar brasileira (de 1964 a 1985), pontuando questões históricas que interferiram na criação do sistema bipartidário, bem como as ideologias defendidas por esses partidos, seus respetivos quadros políticos e suas relações internas e externas de alianças ou oposições, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Através do uso de métodos bibliográfico, documental, histórico e estatístico, pretende-se fazer uma exposição do período em questão, a fim de esclarecer os pontos defendidos por esses partidos, o que trouxeram politicamente para o cenário de disputa daquele momento e o que deixaram de herança para o cenário atual, levantando respostas aos questionamentos sobre a real efetividade representativa desses partidos para a sociedade. Após investigarmos as questões levantadas, chegamos às conclusões de que, além dos dois partidos existentes durante a ditadura representarem a sociedade no âmbito legislativo federal (ocupando, porém, números de cadeiras diferentes a cada nova eleição), representavam ideias de setores distintos da sociedade, servindo inclusive como suporte para que os movimentos externos ao poder político institucional pudessem eclodir socialmente.

Palavras-chave


Bipartidarismo, ditadura civil-militar, partidos políticos, ideologia partidária, alianças políticas.

Texto completo: PDF