Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, III Encontro Humanístico Multidisciplinar e II Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Vivências Griô: A performance como possibilidade de Outras Pedagogias pela memória
Felipe da Silva Martins, Tatiani Müller Kohls, Denise Marcos Bussuletti

Última alteração: 24-01-2018

Resumo


Considerando a pluralidade epistemológica do mundo, na perspectiva das epistemologias do Sul (SANTOS, 2010), objetiva-se com este ensaio uma reflexão sobre a possibilidade da constituição de uma Outra Pedagogia (ARROYO, 2012) a partir das Vivências Griô da Mestra Sirley Amaro. Para tanto, a partir da narrativa de uma de suas Vivências Griô proponho os encontros entre a performance, a memória e a educação. Desse modo observa-se nas Vivências Griô da Mestra o papel de resistência de suas narrativas que colocam a oralidade, a poética e estética como fatores chave na construção destas Outras Pedagogias. O que permite concluir que a Pedagogia Griô da Mestra Sirley Amaro, é fundamentada por preceitos estéticos da performance (ZUMTHOR, 2014) que se colocam operacionalizam o lugar de resistência desta performance enquanto pratica educativa (PEREIRA, 2012).

Palavras-chave


Educação; Memória; Outas Pedagogias; Performance; Vivências Griô

Referências


ARROYO, M. Outros sujeitos, outras pedagogias. Petrópolis: Vozes, 2012.

 

BENJAMIN, W. Experiência e pobreza. In: BENJAMIN, W. O anjo da história. Tradução de João Barrento. 2ª. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016. p. 83-90.

 

CDL PELOTAS. Fenadoce. Fenadoce: O doce mais doce do Brasil, 2016. Disponível em: <https://www.fenadoce.com.br/texto/menu--a-feira>. Acesso em: 28 setembro 2017.

 

HARTMANN, L. Gesto, palavra e memória: performances narrativas de contadores de causos. 1º. ed. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2011. 310 p.

 

PACHECO, L. Blogacesso. Acesso: O blog da democratização cultural, 17 julho 2012. Disponível em: <http://www.blogacesso.com.br/?p=5209>. Acesso em: 24 agosto 2017.

 

PEREIRA, M. D. A. Performance e educação: relações, significados e contextos de investigação. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 1, p. 289-312, 2012. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982012000100013.>. Acesso em: 22 agosto 2017.

 

PINHEIRO, C. G. Narrativas de educação e resistência: a prática popular griô de Dona Sirley. Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, p. 130 fls. 2013.

 

SANTOS, B. D. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, B. D. S.; MENEZES, M. P. Epistemologias do sul. 1º. ed. São Paulo: Cortez, 2010. Cap. 1, p. 31-83.

 

SANTOS, B. D. S.; MENEZES, M. P. Epistemologias do sul. 1º. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

 

VIEIRA, KAUÊ. Bonecas Abayomi: símbolo de resistência, tradição e poder feminino. GELEDÉS - Instituto da mulher negra, 2015. Disponível em: <https://www.geledes.org.br/bonecas-abayomi-simbolo-de-resistencia-tradicao-e-poder-feminino/>. Acesso em: 26 outubro 2017.

 

ZUMTHOR, P. Performance, recepção, leitura. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

Texto completo: PDF