Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, III Encontro Humanístico Multidisciplinar e II Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Concepções de ingressantes da Moradia Estudantil sobre as disciplinas Cálculo
Joice Rejane Pardo Maurell

Última alteração: 15-01-2018

Resumo


Este texto se insere em uma pesquisa maior, que culminará em uma tese de doutorado, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: química da vida e saúde da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. A referida pesquisa tem o objetivo de compreender como os sujeitos ingressantes da moradia estudantil desenvolvem estratégias para aprender e aprovar nas disciplinas Cálculo. Contudo, nesse texto, buscando uma primeira aproximação com os sujeitos, metodologicamente, optou-se por levantar alguns dados, que posteriormente serão analisados com uma abordagem qualitativa. O objetivo inicial foi conhecer o contexto, a fim de traçar o perfil dos 24 estudantes que ingressaram na moradia estudantil na FURG, no primeiro semestre de 2017 e estavam matriculados nas disciplinas Cálculo. No primeiro movimento, foram levantados dados que antecedem o ingresso na Universidade, como: proveniência regional, gênero, idade e rede de Educação Básica e, posteriormente, dados acadêmicos, como: modalidade de ingresso pelo Sistema de Seleção Unificada – SISU, curso, a disciplina Cálculo em que estavam matriculados e suas respectivas ementas. Traçado o perfil dos sujeitos, foi realizado um segundo movimento, no qual foram entrevistados os 11 primeiros sujeitos da pesquisa. Nas entrevistas os estudantes definiram a disciplina em uma palavra e relataram as suas estratégias de estudos, avaliando-as. Contudo, o presente trabalho está se detendo em discutir as respostas referentes ao questionamento: “Defina a disciplina cálculo em uma palavra.”. Emergiram expressões como: divisor de águas, paixão, medo, difícil, possibilidades, empecilho e necessário.


Palavras-chave


Perfil, Ingressantes, Moradia Estudantil, Cálculo, Concepções

Referências


LEFEVRE F.; LEFEVRE, A. M. C; MARQUES, M.C.C. Discurso do Sujeito Coletivo, complexidade e auto-organização. In.: Ciências e Saúde Coletiva. 2009; 14(4):1193-1204.

 

MALTA, I. Linguagem, leitura e matemática. In: CURY, H. N. Disciplinas matemáticas em cursos superiores: reflexões, relatos, propostas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p.41-62.

 

SCHIRMER, S. N; BURLAMAQUI, L. do A; MAURELL, J. R. P. Programa De Acompanhamento e Apoio Pedagógico ao Estudante: vivências e experiências no âmbito das ações afirmativas na FURG. In.: A política de Ações Afirmativas na FURG: um espaço de Formação Permanente. PEREIRA, Vilmar Alves; SCHIRMER, Sirlei Nádia; JARDIM, Daniele Barros (Org.). Rio Grande: Editora da FURG, 2016. p. 147 – 156.

 

SILVA, B. A. da. Diferentes dimensões do ensino e aprendizagem do Cálculo In.: Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v.13, n.3, pp.393-413, 2011.


Texto completo: PDF