Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, III Encontro Humanístico Multidisciplinar e II Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Investigando o conhecimento sociológico-ambiental que se produz: um inquérito sobre fundamentos, teoria, empiria e regionalidades da sociologia ambiental brasileira
Gabriel Bandeira Coelho, Leo Peixoto Rodrigues, Camila Prates, Rafael Braz

Última alteração: 24-01-2018

Resumo


A sociologia ambiental tem uma marca de nascença, também no Brasil, que obriga um “retorno” ao diálogo com as ciências naturais e com as diferentes áreas ou disciplinas específicas, tais como a geografia, a demografia, a biologia, a ecologia, a agronomia, a economia e outras. Isto torna este campo muito diversificado, quer seja em seus aspectos teórico-epistemológicos, quer seja em seus objetos empíricos. Um aprofundado inquérito – não obstante aos importantes esforços que tem sido feitos[1] – que atualize o “estado da arte” no âmbito da Sociologia Ambiental brasileira necessita ser atualizado, refeito, dado o avanço e a diversificação que a área tem apresentado.


[1]Ver (Vieira, P., 1992; Alonso e Costa, 2002; Ferreira, Leila Costa, 2002; Ferreira, Lúcia da C., 2005; Fleury, Lorena Cândido; Almeida, Jalcione; Premebida, Adriano, 2014).


Texto completo: PDF