Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, III Encontro Humanístico Multidisciplinar e II Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Impressões e reflexões do professor tutor sobre os processos formativos para atuação em ead
Leandro da Silva Saggiomo, Elaine Corrêa Pereira

Última alteração: 14-01-2018

Resumo


A fim de qualificar o corpo docente que atua nos cursos da modalidade Educação a Distância oferecidos pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG, a Secretaria de Educação a Distância desenvolve ações de formação continuada. Inseridos nesse contexto encontramos os professores-tutores, responsáveis pelo desenvolvimento, acompanhamento e avaliação dos estudantes. A presente pesquisa de cunho qualitativo visa identificar as  impressões e reflexões do professor-tutor sobre as ações de formação em EaD. Os sujeitos da pesquisa são os professores-tutores que atuaram em duas edições do curso de Administração modalidade a distância. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi estruturada e analisados pelo método denominado Discurso do Sujeito Coletivo, o qual se fundamenta a partir da teoria da Representação Social, permitindo desvelar os pensamentos, representações, valores e crenças de uma coletividade. A partir das análises foi gerado o Discurso Coletivizado  denominado “As Ações de Formação em EaD” que embasaram algumas reflexões, demonstrando os sentidos e sentimentos que as formações propiciaram na prática da tutoria.


Palavras-chave


Formação continuada; Educação a Distância; Professores-tutores.

Referências


BRASIL. Ministério da Educação.Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei n.o 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5622.htm>. Acesso em: 21 mar. 2015.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n. 9.394/96). In: Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Médio. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Brasília: MEC/SEMT, 1999, p. 39-57.

 

CORTES, S. M. V.. Técnicas de coleta e análise qualitativa dos dados. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 9, p. 11-47, 1998.

 

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. C.. Pesquisa de Representação Social: um enfoque qualiquantitativo a metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo. Brasília: Liber Livro Editora, 2012. (Série Pesquisa, vol. 20).

 

MANSELL, R., TREMBLAY, G. Renovando a visão das sociedades do conhecimento para a paz e o desenvolvimento sustentável. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO. Trad. M. Nicolosi e G. Pugliesi Sachs. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2015. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002325/232575por.pdf> . Acesso em: 6 nov. 2015.

 

MINAYO, M. C.. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 1998

 

MOORE, M.; KEALSLEY,G. A Educação a Distância: uma visão integrada. São Paulo:Thomson Learning, 2007.

 

NEVES, C. E. B.; CORRÊA, M. B.. Apresentação. In: ____. (Orgs.). Pesquisa social empírica: métodos e técnicas. Porto Alegre, 1998, p. 8. (Cadernos de Sociologia).

 

SILVA, M. Sala de aula interativa. 4.ed. Rio de Janeiro: Quartet, 2006.

 

TARDIF, M.. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

 


Texto completo: PDF