Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, III Encontro Humanístico Multidisciplinar e II Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Entre explicações, diálogos, interesses... questionando a metodologia no Ensino Médio a partir de narrativas
Lucas da Silva Martinez, Sueli Salva

Última alteração: 14-01-2018

Resumo


Esse trabalho faz parte dos dados preliminares da pesquisa de mestrado intitulada “Compreendendo as relações com o saber no Ensino Médio: um estudo com jovens estudantes de licenciaturas da UFSM”. O objetivo do trabalho é refletir sobre aspectos metodológicos no Ensino Médio com base nas narrativas de uma jovem estudante de licenciatura da UFSM. A produção dos dados foi realizada a partir da abordagem biográfico-narrativa, com o uso de entrevistas narrativas. Como discussões realizadas, destaca-se a importância da compreensão do que é uma aula interessante, a relação entre professores e estudantes, e o papel da explicação na prática pedagógica e a aprendizagem. Estes elementos foram possíveis de ser apreendidos através de uma postura metodológica que privilegia a escuta aos jovens.

Palavras-chave


Jovens estudantes; narrativas; aula; professor; aprendizagem.

Referências


CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: Elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

______. Relação com a escola e o saber nos bairros populares. Revista Perspectiva, v.20, n. Especial, p. 17-34, jul./dez. 2002.

______. Da relação ao saber às práticas educativas. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2013. (Coleção docência em formação: saberes pedagógicos)

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. Tradução por Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de professores ILEEL/UFU. 2 ed. Uberlândia: EDUFU, 2015.

CONNELLY, F. Michael; CLANDININ, D. Jean. Relatos de Experiencia e Investigación Narrativa. In: LARROSA, Jorge et al., Déjame que te cuente: ensayos sobre narrativa y educación. Barcelona: Laerts, S. A. de Ediciones, 1995, p.11-59.

LAHIRE, Bernard. Homem plural: os determinantes da ação. Tradução por Jaime A. Clasen. Petrópolis: Vozes, 2002.

MARTINEZ, Lucas; SALVA, Sueli. Diálogos Entre Freire e Charlot: O Ato De Escutar Como Princípio De Uma Pedagogia Para A Juventude. Anais do X Seminário Nacional Diálogos com Paulo Freire, Porto Alegre, UFRGS, 2016.

MARTINEZ, Lucas. Escutar os jovens como princípio na pesquisa em educação. In: ALMEIDA, Márcia Tereza Fonseca; SOARES, Ilma Maria Fernandes; SILVA, Renato Martins e (Orgs.). Temas em debate. Rio de Janeiro: Dictio Brasil, 2017, p.43-67.

MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Maarten. Em defesa da escola: uma questão pública. Tradução por Cristina Antunes. 2. ed. 1. reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

PENNAC, Daniel. Diário de escola. Tradução por Leny Werneck. 2 ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2008

PERRENOUD, Philippe. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar. Porto: Porto Editora, LDA, 1995 (Colecção Ciências da Educação).

TOMAZETTI, Elisete et al.; (Orgs.). Os sentidos do Ensino Médio: Olhares juvenis sobre a escola contemporânea. 2. ed. rev. ampl. São Leopoldo: Oikos, 2014.


Texto completo: PDF