Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, II Encontro Humanístico Multidisciplinar e I Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
“Eu não estou trabalhando porque tenho que cuidar das crianças”: percepções de mulheres beneficiárias sobre as condicionalidades do Programa Bolsa Família
Pedro Nascimento

##manager.scheduler.building##: Campus Jaguarão
##manager.scheduler.room##: Sala 303
Data: 12-11-2016 08:30 AM – 11:30 AM
Última alteração: 20-10-2016

Resumo


Este trabalho discute algumas implicações das condicionalidades do Programa Bolsa Família. Particularmente aborda as compreensões de mulheres sobre a exigência das condicionalidades; seus relatos de como tem sido feito esse acompanhamento, bem como as percepções dos profissionais com quem essas mulheres têm contato, na área da saúde e da assistência social. Considera-se que o entendimento das condicionalidades está relacionado a uma percepção mais ampla sobre o que é o Bolsa Família e a quem é dirigido. Em diálogo com estudos feministas nessa área analisa como o foco das condicionalidades em atributos tradicionalmente percebidos como femininos pode estar reforçando estereótipos em terno da relação entre mulheres e maternidade. Essa associação é observada na forma como se interseccionam dimensões de gênero e classe, onde a percepção sobre os pobres também se atualiza.


Texto completo: PDF