Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, II Encontro Humanístico Multidisciplinar e I Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
As fronteiras da América Latina e o desenvolvimento: perspectivas a partir de um diálogo entre a cooperação europeia e a ordem mundial pós westafaliana.
Gustavo Biasoli Alves

##manager.scheduler.building##: Campus Jaguarão
##manager.scheduler.room##: Sala 305
Data: 12-11-2016 08:30 AM – 11:30 AM
Última alteração: 20-10-2016

Resumo


As zonas fronteiriças, podem ser entendidas como os locais onde os fronteiriços vivem e como espaços de contatos e interconexões entre populações, culturas e Estados. Os países da região apresentam matizes bastante diferenciados quanto a desenvolvimento econômico, estabilidade política, formas de democracia e organização e atuação da sociedade civil. Sob este viés, a perspectiva do trabalho é apresentar possibilidades  teóricas para a implementação de políticas de desenvolvimento e integração na região. Majoritariamente se tem por base o conceito de coesão social em sua matriz cepalina e o que se pretende fazer é discutir a realidade das políticas de integração e principalmente as possibilidades e limites do conceito de coesão social e sua prática através de políticas de cooperação da União Européia  e o que se pode pensar como perspectivas ou feitos nossos numa ordem mundial postwestfalina.