Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, II Encontro Humanístico Multidisciplinar e I Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
As relações de fronteiras materializadas nas tatuagens
Naiara Souza da Silva

##manager.scheduler.building##: Campus Jaguarão
##manager.scheduler.room##: Sala 304
Data: 10-11-2016 08:00 AM – 11:30 AM
Última alteração: 20-10-2016

Resumo


A presente proposta insere-se num conjunto de trabalhos sobre a tatuagem que vêm sendo desenvolvido ao longo de três anos. Nosso propósito é continuar os estudos acerca da tattoo que, ao se materializar no corpo, se constitui enquanto discurso, ou seja, textualiza discursos. Mais precisamente, temos um especial interesse de reflexão sobre o funcionamento da identificação e da contra-identificação, textualizado/materializado nas tatuagens de dois times de futebol da cidade de Pelotas, situada no Rio Grande do Sul, sejam eles: o Grêmio Esportivo Brasil, também denominado Xavante, e o Esporte Clube Pelotas, respectivamente, Lobão. Nessa perspectiva, diante o tema que apresentamos “estudo de tatuagens de times de futebol, enquanto gestos simbólicos portadores de discursividade”, nosso objetivo é observar as relações de fronteiras simbólicas que vão sendo construídas a partir do gesto do sujeito de gravar na sua pele a tatuagem de um dos dois times mencionados. Para tanto, a base da metodologia do presente estudo é o dispositivo que permite a escuta discursiva, através da qual buscamos compreender a relação do sujeito com seu corpo através do nosso objeto de análise. Corpo que, enquanto suporte, textualiza discursos, produz sentidos, marca fronteiras e se constitui no embate de forças presente na sociedade.

Texto completo: PDF