Tupã - Sistema Online de Apoio a Eventos do CLAEC, II Encontro Humanístico Multidisciplinar e I Congresso Latino-Americano de Estudos Humanísticos Multidisciplinares

Tamanho da fonte: 
Memória e Identidade: Fronteiras entre o rural e o urbano na Cidade de Pelotas - RS
Cristiane Bartz de Ávila, Maria de Fátima Bento Ribeiro, Ângela Mara Bento Ribeiro

##manager.scheduler.building##: Campus Jaguarão
##manager.scheduler.room##: Sala 306
Data: 12-11-2016 08:30 AM – 11:30 AM
Última alteração: 20-10-2016

Resumo


O propósito deste trabalho é tecer considerações a respeito das fronteiras entre o rural e o urbano na Cidade de Pelotas-RS no século XIX. Territórios que podem ser delimitados a partir de uma memória que traz o urbano como uma região de escravidão, de repressão nas charqueadas da Cidade. De outro lado, temos a região da Serra dos Tapes, local de resistência à escravidão a qual se formou o grupo quilombola de Manuel Padeiro, bem como os “nucas raspadas”, que teciam estratégias para combater a elite charqueadora da região. A partir desses elementos, nossa Cidade adquiriu uma identidade própria, diferenciada de outros municípios do Rio Grande do Sul.


Texto completo: PDF